Relação Premiada

Por Valdez Gomes

A partir do momento em que aceitamos o pedido de amizade feito de um para o outro, em silêncio, diante do onipresente Juiz do mundo, tendo como testemunha o garçom, a professora ou alguma figura desconhecida, ali na mesa daquele bar, no banco da escola ou no frio chão de concreto das arquibancadas do velho Maracanã, ficou acordado que independente de qualquer conceito, preceito ou preconceito seríamos amigos até que a morte nos separasse.

Firmamos um acordo de comunhão do bem e isso, meu amigo, isso não tem preço. É um laço indissolúvel. Não há discussão que dissolva esse matrimônio.

Portanto, não há possibilidade de divórcio. Nossa relação é maior do que nossas discordâncias. Aliás, nossas discordâncias só nos fazem mais próximos.

Pouco importa se você vai às ruas de verde e amarelo ou empunhando uma bandeira vermelha; se quando você pensa em chamar um serviço de transporte, ideológica ou economicamente, sua opção seja pelos amarelos ou pretos; se eu prefiro as morenas e você os negros; se na de hora cantar o hino sua voz emudeça pelo “é meu maior prazer vê-lo brilhar” ou pelo “vamos todos cantar de coração”.

O importante, meu caro, é que apesar dessas nossas diferenças, temos várias outras semelhanças que fazem de nós dois um par perfeito, que se completa quando criticamos os “safadões”, o direito ao voto para aqueles que mal assinam seus nomes e a obrigatoriedade de exercer esse direito.

Para nós, direita e esquerda são lados opostos que não devem jamais nos levar. Preto-e-branco mais vermelho-e-preto são cores que se harmonizam quando juntas fecham o anel do Maracanã.

A teoria da polarização, como vem sendo vendida, não condiz com as nossas afinidades. Somos mais que isso, os extremos não nos unem. Aceitemos a pluralidade de ideias como forma de convivência.

Então, quando voltarmos a nos encontrar, aperte minha mão como há 30, 20 ou 10 anos. Nada de ressentimentos ou relações políticas. Do tipo que só se cumprimentam por mera formalidade. Diferentes sim e amigos também. É melhor discutir a relação do que deixá-la morrer em silêncio

Dito isso, reforço aqui nossos laços de união. Que venham mais anos de alegrias e discordâncias, mas que eles venham e perdurem. Amém!

image

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s