Pitacos Entrevista

Carioca do Largo do Estácio, formado em Educação física, atuante em projetos sociais. Marcelo Azevedo é botafoguense e assíduo frequentador das rodas de debate do pitacos Ácidos, sempre contribuindo com seu ponto de vista e enriquecendo a discussão. Hoje é sua vez de se apresentar aos Pitaqueiros  e leitores do blog. 

Marcelo

 

Pitaco: Você se considera um botafoguense clássico, supersticioso, daqueles que evita ir a alguns jogos e só acredita na vitória depois que o juiz apita o fim do jogo?

Marcelo: Sim, todo botafoguense com menos de 50 tem que ser desconfiado e ter seu ritual.

 Pitaco: Qual é a sua superstição na hora de assistir os jogos do Fogão?

Marcelo:

– Nunca comemoro gol. A não ser que já estejamos ganhando com diferença de 3 gols e faltando 5 minutos para acabar o jogo;

– Coloco a camisa para assistir aos jogos somente no estádio, em casa jamais, ou na rua somente em dia que não tem jogo;

– Se o jogo for passar na GLOBO, não assisto, caso contrário, a vitória não virá;

– Quando o Botafogo é muito favorito para ganhar um jogo, tenho certeza de que perderá, ao menos que algum amigo meu me diga que o Botafogo vai escorregar.

– Passou dos 40 min do segundo tempo, não assisto mais.

– E por último e mais importante: a camisa que eu usar no estádio sempre terá que ser a 7.

Pitaco: Qual time é a pedra no sapato alvinegro? Aquele que você considera um leão e já entra em campo sabendo que terá que matá-lo para vencer?

Marcelo: Particularmente não gosto quando o Botafogo joga contra time que usa a cor verde. Não temos sorte contra eles: vide o jogo contra o Juventude e os confrontos contra o Palmeiras; mas o time mais antipático para se jogar contra sem dúvidas o Vasco, porque não importa a situação dos dois ou do jogo, a vitória dificilmente virá para nós!

Pitaco: Acredita que o Jobson foi um talento desperdiçado ou um jogador supervalorizado?

Marcelo: Jobson foi um genérico de Adriano (até aquele gol contra a Argentina na Copa América nos acréscimos). Comparo assim por que Jobson fez seu nome contra o São Paulo, livrando o Botafogo do rebaixamento. Mas não chegou a ser craque devido ao crack. rs

Pitaco: Acredita na máxima de que “têm coisas que só acontecem ao Botafogo”? Qual fato comprovaria essa tese?

Marcelo: Têm coisas que realmente só acontecem ao Botafogo. Como podemos explicar aqueles 3 gols do River Plate em 10 minutos, quando a torcida de casa já vaiava seu time de coração? A demissão do Cuca em 2007, sendo readmitido três jogos depois (após a contração e demissão do técnico Mário Sérgio); e o Juventude? Tínhamos mais de 100 mil pessoas no Maracanã e não ganhamos.

Pitaco: Imagine a seguinte situação: última rodada do Brasileiro e o Botafogo precisa vencer para ser campeão; ocorre que essa mesma vitória alvinegra livraria o Flamengo do rebaixamento. E aí, o que você desejaria que acontecesse na partida do Botafogo: vence e sagra-se campeão salvando o Flamengo ou abre mão do titulo para ver seu maior rival rebaixado?

Marcelo: Optaria pela vitória do Bota, tem muito tempo que não ganhamos títulos de expressão. É uma pena, pois adoraria zoar os flamenguistas dizendo que eles só não caíram por nossa causa! rs

Pitaco: Quem foi o maior craque que você viu jogar com a camisa alvinegra?

Marcelo: Apesar de Túlio e Seedorf, fico com o artilheiro dos gols bonitos, Dodô (fez parte do melhor Botafogo que vi jogar)

Pitaco: E o pior jogador que passou por General Severiano?

Marcelo: O pior (e sem dúvidas) foi o “Mão de Jacaré”, o goleiro Castilho. Mas a disputa com Zárate por essa posição ainda é grande.

Pitaco: O ex-presidente Maurício Assunção foi o principal responsável pela queda do Botafogo em 2014?

Marcelo: Apesar de outros fatores, ele foi o principal causador do rebaixamento sim, devido à sua arrogância e falta de diálogo com os jogadores.

Pitaco: Jeferson deveria estar entre os três goleiros da Seleção? O que você acha que motivou Dunga a deixá-lo, inicialmente, no banco e agora fora da lista de convocados?

Marcelo: Tenho minhas teorias sobre a saída do monstro Jefferson da seleção, mas não acredito que seja pelo fator racial. Sempre há grandes interesses em supervalorizar os jogadores que estão no Brasil para exportá-los logo em seguida, como acontece com aqueles desconhecidos que chegam à Seleção. Dunga sabia que Jefferson não sairia do Botafogo para time de fora…. Os últimos arqueiros que foram titulares da seleção jogando no Brasil foram vendidos a custos altíssimos para o estrangeiro! Assim como os “Firminos” da vida. Sem dúvida seria titular, com Prass e Neto na reserva.

Pitaco: Qual desses gols lhe causou maior euforia: Túlio Maravilha na final contra o Santos em 1995 ou a cavadinha de Loco Abreu na final do Carioca frente ao Flamengo em 2010?

Marcelo: O de 95 não recordo, mas o de cavadinha eu recordo como se fosse hoje: estava na casa de quatro flamenguistas que tinham me convidado para assistir ao meu “tetra-vice”, na casa deles, no Riachuelo. Ahhhh, que cavadinha! Bruno preferiu ir preso a continuar agarrando, após a “marvada”. Aquilo foi o maior orgasmo de todos os botafoguenses desde 95.

Pitaco: Quais foram os jogos inesquecíveis, para o bem e para o mal, de sua história como torcedor alvinegro, aquele jogaço e aquela derrota amarga?

Marcelo: Jogo inesquecível para o mal: (colocarei dois) derrota de 4×2 para o River na copa sul-americana e empate com o Juventude na final.

Jogo inesquecível para o bem: Vitória de 2×1 contra o SP em 2009 (nos salvou do rebaixamento). Golaço do Abreu nos acréscimos contra o Santos em que ele cobriu o goleiro…

Pitaco: De todos os jogadores que viu jogar pelo Botafogo, quais formariam sua seleção?

Marcelo: Minha seleção: Jefferson, Gottardo, Gonçalves, Leandro Guerreiro, Wilson Goiano, Leandro Ávila, Sérgio Manoel, Zé Roberto, Seedorf, Dodô e Túlio Maravilha

Pitaco: Acredita que o Botafogo possa levantar algum caneco esse ano?

Marcelo: Não acredito que levantaremos algum caneco este ano

Pitaco: Antes do início do Carioca, ouvi um comentário de um torcedor alvinegro que dizia: “Com esse time, o Botafogo cai sem brigar”.

Marcelo: Sim, brigaremos pela permanência, mas não cairemos. Mas ficaremos no máximo na 12ª colocação. O time é muito medíocre!

Pitaco: Pontos corridos ou mata-mata?

Marcelo: mata-mata! Única possibilidade de eu poder ver meu time concorrendo a algum título de Brasileiro nos próximos 5 anos, pelo menos. Mata-mata mexe com a paixão dos torcedores.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s