Uma Mudança, Um Passo À Frente

f11

Texto por Victor Mesquita

A Fórmula 1 vem perdendo seus atrativos ao longo dos anos. Seja pelas regras chatas e troca de motores, seja pelo excesso de pilotos pagantes, que não são dignos de um lugar fixo na categoria.

A imensa diferença técnica entre os carros contribui para que não vejamos uma equipe pequena na zona de pontuação, como acontecia antigamente. Era uma alegria torcer para a Minardi pontuar – tornava-se mais interessante que a própria briga pela liderança da prova.

O charme foi embora, a grana fala mais alto, mas algumas almas ainda buscam salvação. Houve um grande debate em recente reunião realizada em Genebra.

Chefes de Equipes, visando recuperar a atenção para a categoria, discutiram a adoção de mudanças à F1 em um futuro próximo. O primeiro passo seria um novo sistema de classificação que consiste na seguinte fórmula:

Q1 – Realizado com 16 minutos de duração, onde após 7 minutos de treino inicia-se um período de eliminação. Após a primeira eliminação, a cada 90 segundos o piloto mais lento em pista será eliminado, sucessivamente, até que o tempo de treino esteja esgotado.

Q2 – Realizado com 15 minutos de duração, os 15 pilotos que passaram brigam pela vaga no Q1. Da mesma forma que a primeira parte do treino, após 6 minutos inicia-se o período de eliminação até que o tempo chegue a 0 e 8 pilotos prossigam para o Q3.

Q3 – Serão 14 minutos, onde após 5 minutos terá início o período de eliminação, que se repetirá a cada 90 segundos.  Nos últimos 1:30 minutos, apenas 2 pilotos estarão na pista, brigando pela pole position.

A fórmula para o novo modo de classificação mostra-se interessante, pois obrigará todas as equipes a irem para a pista mais cedo e marcarem tempo.  Mas ainda assim, nas equipes inferiores algumas eliminações serão certas, exceto por milagres ou punições de pilotos que brigarem por vagas posteriores.

A novidade é que o novo método já será implantando no início da temporada, em Melbourne-AUS, dia 20 de março, com um detalhe: No Q3, serão 12 minutos, sem eliminação de pilotos.

Talvez não seja a fórmula  ideal, mas certamente mexerá com a monotonia do atual modo de disputa. E, novamente, atrairá os fãs para as manhãs de sábado, que há algum tempo passam despercebidas.

Esse que vos escreve ainda prefere o método de uma volta lançada, pois tira do piloto o direito de errar. E, caso aconteça, terá que ter muita habilidade e estratégia de corrida para conseguir ganhar posições.

Tá chato, tá monótono. Mas com mais sensibilidade e um pouco menos de dinheiro sendo levado em conta, pode voltar a ser atrativo.

É impossível? Não! Basta querer.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s