Mesa de Bar

Por Gabriel Gomes

 

 

bar

 

Uma conversa de bar não precisa respeitar as leis da sociedade. Ali vale tudo. O homem é fiel, a mulher trai, clientes broxam e garçons erram a conta. A humanidade está despida e as verdades são arrotadas, motivadas pela droga legalizada e comercializada. Num bar as vozes se misturam. As discussões viram testemunhos silenciosos e o papo de pé de ouvido vira uma cantada selvagem e atroz.

Ali no canto. Perto da churrasqueira velha e suja pelas brasas do tempo, dois amigos vascaínos vestidos de segredos e inseguranças decidem que precisam vomitar e se drogar. Um encontro com eles mesmos. Seus problemas e ansiedades não podem esperar. Eles sabem que podem confiar um no outro e os segredos serão guardados e nunca sairão daquele pacto de cumplicidade. Privilégio dos homens. Mulheres não sabem o que é isso.

Família é o primeiro assunto e o fracasso no casamento é lamentado. As aventuras sexuais pós casamento anestesiam o passado de dor e arrependimentos. O desejos do amigo que permanece casado são temporários e imaturos. A infidelidade e o adultério são amenizados e o mundo machista prevalece. A filha precoce é um soco no estômago diário do pai tradicionalista e o retardamento da paternidade do amigo o transforma em uma ampulheta regressiva do parto.

Façamos o seguinte, vamos falar sobre futebol. Mas, é pré-temporada e os temas são rasos. Contratações equivocadas daqui e esperanças da base dali. O futebol também tem seu período de descanso.

A comida está demorando. Vamos ajudar o ambulante do amendoim. As vendas estão fracas e será muita humilhação chegar em casa outro dia dizendo que sobraram amendoins e faltaram reais. O feijão não terá carne seca amanhã. Novamente.

A Heineken gelada mantêm a conversa quente e o próximo tópico é das mulheres. Aos 30 anos, o filtro diminui ou aumenta? A fulaninha continua gostosa hein ? Aquilo era só aparência rapaz, na cama foi um fracasso! Deixei de pegar tanta gente no segundo grau!

O que é mais charmoso do que uma mulher numa mesa de bar?

A comida ainda demora. Opa ! Chegou. Mais uma Heineken ! Não se pede por favor num bar, você pode ser sacaneado pelo próprio garçom. A cerveja está gelada. Ih garçom, tá congelada. Acontece, só não pode estar quente.

Estava abafado e o janeiro carioca não nos deixava esquecer a estação climática em gestão. Olhávamos com esperança para as mesas da calçada, mas os clientes não pediam a conta. Aquelas mesas devem ser como as cadeiras cativas do velho Maracanã.

A comida chegou. A visão daquela carne anestesiou aquele vazio. Iríamos finalmente comer. Gol do Flamengo na copinha ! Time cagão do caralho. Deve ter sido roubado. Os pratos foram devidamente limpos e a ansiedade baixou. A comida foi pouca para o amigo corpulento e ideal para o mais franzino. Traz mais um pão de alho! E não se esquece da Heineken!

Meia noite chegava e junto o cansaço de um dia de trabalho. O barulho das caixas de cerveja anunciavam que os funcionários queriam ir pra casa. Amanhã o expediente é cedo.

Traz a saideira!

A malandragem carioca é genética e acionada sempre que cruzamos o pedágio da ponte. O nosso querido garçom trouxe 2 saideiras.

A conta ! Um pãozinho de alho 0800 garçom? É pela Heineken extra.

Missão cumprida. O encontro dos velhos amigos aconteceu. Juntos chegaram a conclusão que 2015 foi um ano incrível para um e terrível para o outro. O respeito e a admiração unem esses amigos e derruba o gigante tempo que insiste em querer distanciá-los.

Que merda. A conta veio errada. Ele cobrou o pão de alho.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

8 respostas para Mesa de Bar

  1. MENDONÇA, Leonardo disse:

    É um prazer vê-los novamente. Voltei, e agora, pra ficar.
    Temos que marcar uma mesa de bar, um boteco de esquina…
    Grande abraço e ótima obra!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Guilérmo disse:

    Galera, isso tem que ser dito ao mundo. A pressa tomou conta dos meus amigos antigos, por isso tenho novos. Mas esses passam o tempo inteiro conferindo as notícias do facebook na mesa do bar ou durante um filme no sofá da sala, então não consigo conversar mais. Saio sozinho. Que fiasco. Ninguém se aproxima, não trocam palavras e quem dirá, olhares. Talvez a gente se encontre, em uma mensagem ou outra.
    Divulguem esse artigo. O que torna a relação amável, é o encontro.
    Vamos nos encontrar.
    Obrigadadíssimo, Pitaqueiros.
    Obrigado, Dra.
    Obrigado, Gabriel Gomes.

    Curtido por 1 pessoa

    • Gabriel Gomes disse:

      Hermano Guilérmo, as relações estão se perdendo. O cheiro, tato e olfato já não são uma necessidade dessa geracao. Procure um lugar onde as pessoas te respeitem pelo o que vc é. Abcos

      Curtido por 1 pessoa

  3. EMLJr disse:

    Nada melhor que uma Heineken, pão de alho e um bom papo até amanhecer.

    Curtido por 1 pessoa

  4. Victor Hazan disse:

    Bom texto é por aí

    Curtir

  5. Como ler e não deixar um elogio ao amigo ? Um dos seus, senão seu melhor texto no blog!
    Quando crescer, ainda quero escrever assim!

    Grande abraço,
    Victor Mesquita

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s