40 Minutos

Por Davi Miranda

Rugby-World-Cup

Perdia o time da casa. A partida chegava aos 38 minutos do segundo tempo, e o semblante de cada jogador refletia a adversidade no placar. Os torcedores estavam suspensos no ar, o relógio caminhava indiferente para o fim e ouvia-se rezas para quantas Marias houvesse no céu.

Havia esgotamento, tanto de um lado quanto de outro, e o gramado, rajado de cicatrizes, denunciava o agravo da peleja. Foi quando surgiram as primeiras gotas de chuva.

O time visitante cobrou o lateral e descia lentamente, trocando passes, fazendo o tempo passar, fechado atrás. Vez ou outra os anfitriões tentavam um bote, sem sucesso. A chuva apertou.

De repente, entre um desses passes calculados, seguros, sem margem para erros, surgiu um dos jogadores da casa, tomando a bola para si. Fecharam diversos jogadores sobre ele, e num breve recuo seguido de um giro para a esquerda, conseguiu driblar uns três ou quatro de uma vez. Encheu o peito de ar e partiu em direção à meta adversária.

Surgiam marcadores de todos os lados: multiplicavam-se, desdobravam-se, tracionavam seus corpos como locomotivas e desabaram sobre ele como uma avalanche. Sofreu uma considerável queda, mas incrivelmente recuperou o equilíbrio, manteve o domínio da bola e continuou correndo.

Já sem fôlego, forçou as últimas passadas, e vendo um último adversário à sua frente utilizou-se do único recurso que lhe cabia naquele momento: lançou-se em um salto, um desesperado salto, enquanto tentavam lhe conter de todos os jeitos.

Bateu com força no chão, com um gigante de dois metros agarrado a suas pernas, e a queda foi tão intensa que dias depois ainda era possível ver a marca no gramado.

Sim, foi um lindo Try, o suficiente para que passassem à frente no placar e ainda tivessem direito a um chute – que foi convertido – antes do final da partida. Naquele dia conquistaram não apenas a vitória, mas também o coração de um torcedor que até então só amava futebol.

*Try – É considerado o gol do rugby, semelhante ao “touch down” do futebol americano, o try é convertido assim que o jogador coloca a bola no chão dentro da linha de in-goal e vale cinco pontos.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s