Brevíssima Estória da História do Futebol

Texto por: Davi Miranda

E um dia, na Inglaterra Vitoriana, um homem entediado pegou um meião velho, meteu-lhe dentro quantos mais outros panos de pé coube e o mundo se iluminou. Bastou chutar o chouriço de trapos entre dois tocos e estava inventado o futebol. A disseminação foi rápida.

De lá para cá cuidaram dos detalhes: demarcaram o chão, plantaram grama, distribuíram camisas aos praticantes e o milagre estava feito. Uma das primeiras pessoas a surgir neste novo ambiente autointitulou-se “dirigente”. Com sua lábia provou-se mais astuto que o diabo, e vislumbrando as oportunidades logo ordenou:
– Construam e eles virão!
E antes dos pedreiros terminarem o primeiro degrau da arquibancada já havia pessoas aos montes na fila dos ingressos.

Para o novo esporte sair das velhas ilhas e ganhar o mundo foi um pulo e, Charles Miller, um brasileiro britânico, o trouxe ao Brasil. Ele mostrou a novidade para a aristocracia, que a adorou, mas esta tinha a canela e a cintura duras demais para aquele ofício. Num daqueles chutes tortos a pelota caiu nos pés de dois negrinhos que brincavam do outro lado da rua; e sem saber o que faziam, fizeram o diabo à bola. Em dois minutos inventaram as embaixadas, os dribles e de lá para cá o futebol nunca mais foi o mesmo.

Logo o vento espalhou milhares de bolas pelo país, fazendo a alegria de crianças e adultos, de ricos e pobres, de casados e solteiros. Surgiram os clubes, os clássicos regionais e as campeonatos. O futebol deu sentido aos nossos domingos.

Apareceram as táticas, que nada mais são do que maneiras de dividirmos o número de jogadores da linha em blocos: 4-2-4, 4-3-3, 4-4-2, 4-2-3-1 e por aí vai. Hoje em dia descobriram que nunca deveriam ter dividido nada, e sonham com um bloco só, atacando e defendendo.

O futebol é feito de contradições e paradoxos, e entre a primeira bola de meia e a última bola da Copa há um sem-fim de histórias. Este esporte ajudou a moldar nossa sociedade, influenciando na cultura e nos costumes, sobretudo em nossas relações interpessoais. Quem empelotou aquele chumaço de meias jamais imaginaria que um dia o mundo todo caberia nele.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Brevíssima Estória da História do Futebol

  1. Caroline Ferreira disse:

    O futebol é a verdadeira linguagem universal do mundo. É uma arte. Não importa muito quando surgiu e onde surgiu… Mas obrigada ao chumaço de meias!
    Li, quando era jovem, Armando Nogueira dizer que se Pelé não tivesse nascido homem, seria bola.
    Acredito até o minuto final.
    Só entende essa loucura, quem é louco também!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s